Crie uma conexão emocional com seus clientes

Evergreen
Evergreen

Vários dias atrás, estive em um mercado que visito apenas ocasionalmente. Quando eu estava fazendo o check-out, o funcionário perguntou se eu era membro de seu clube de fidelidade. Eu pensei que sim, então vasculhei minha bolsa e finalmente encontrei o pequeno cartão de plástico que provava que, sim, eu era de fato um membro.

Esta é uma cena familiar. A maioria de nós tem carteiras repletas de cartões de fidelidade e recompensas. E às vezes, com compras suficientes, esses programas realmente permitem que você obtenha um desconto ou algo de graça.

Mas isso realmente o torna mais “leal” a esse negócio específico? Você se esforça para fazer negócios com ele?

Para a maioria das pessoas, a resposta provavelmente é “não”. Eu sei que não. Os programas de fidelidade e recompensa são bons, mas o problema é que quase todas as empresas os utilizam atualmente. Temos fadiga do clube de fidelidade!

De acordo com o autor Noah Fleming, os clubes de fidelidade podem ser uma ótima maneira de envolver seus clientes se, e esse é um grande IF, eles forem bem-sucedidos.

Em seu novo livro, “Evergreen”, ele oferece ótimos conselhos sobre como construir um programa de fidelidade que realmente funcione. Você pode ouvir o que ele sugere neste clipe de áudio, a partir de nossa revisão deste livro.

https://www.mindtools.com/blog/wp-content/uploads/2015/01/Evergreen_blogaudio.mp3

Ouça o Book Insight completono Mind Tools Club ¦InstalarFlash Player.

A arte de recompensar o cliente é apenas um dos tópicos abordados no novo livro de Fleming, “Evergreen”. Ele oferece muitas outras dicas para cultivar a lealdade do cliente, que crescerão a longo prazo. Em vez de se concentrar em sua última explosão de e-marketing ou em quantos likes no Facebook sua organização obteve, você aprende como desenvolver relacionamentos profundos e duradouros com seus clientes - o tipo de relacionamento que resistirá a qualquer tempestade.

Aqui está um bom exemplo.

À primeira vista, você pode não pensar que comprar pneus seria uma experiência emocional. Afinal, eles são pneus. Mas a empresa norte-americana Belle Tire criou uma comunidade que lhe permite interagir ativamente com seus clientes, o tempo todo.

Tem milhares de curtidas no Facebook e seguidores no Twitter, mas isso não é realmente o que importa. O importante é que os funcionários da Belle Tire estejam constantemente conversando com seus clientes por meio de seu blog e nas redes sociais, de uma forma muito autêntica.

Claro, eles falam sobre pneus, mas também falam sobre os Detroit Tigers, o time de beisebol local onde a empresa está sediada. Eles falam sobre cuidados com o carro, direção e como economizar dinheiro em viagens rodoviárias.

Eles até lidam com as reclamações dos clientes de uma forma muito pública e honesta em seu blog e nas redes sociais. E eles estão ativamente envolvidos na comunidade, apoiando equipes esportivas juvenis e muitas outras organizações sem fins lucrativos.

O resultado de tudo isso é que a Belle Tire tem um relacionamento real com seus clientes. Isso transformou a experiência normalmente insípida de comprar pneus em uma experiência emocional e envolvente para as pessoas. E a empresa é um grande sucesso por causa disso.

A questão aqui é que, se uma empresa de pneus pode fazer algo assim, sua organização também pode.

“Evergreen” está repleto de dicas práticas e estratégias que você pode usar para transformar a forma como você interage com seus clientes. Em vez de buscar constantemente novos clientes, você pode concentrar seu tempo, dinheiro e energia na construção de relacionamentos com aqueles que já possui.

Pergunta:O que sua organização faz para envolver seus clientes? Funciona? Se não, o que você acha que o tornaria mais eficaz? Junte-se à discussão abaixo!